HomeJundiaíLeme e Jundiaiense:  seria o monopólio do transporte?

Leme e Jundiaiense:  seria o monopólio do transporte?

Há tempos circula a informação de que a Viação Jundiaiense teria comprado a Viação Leme. E a cada novo questionamento, o fato era desmentido. A história, porém, deve ser outra. Funcionários da Viação Jundiaiense estão dirigindo os ônibus da Viação Leme

Como se deu o negócio poucos sabem. Fala-se que o proprietário da Viação Leme (Luiz Genioli) ainda tem participação na empresa. Teria vendido parte dela. A Leme mantém seu CNPJ e seu endereço, o que indica que as empresas não fizeram uma fusão oficial. O que também já teria acontecido com a Auto Ônibus Três Irmãos.

Oficialmente não existe monopólio. Oficialmente são três empresas distintas, concorrentes entre si. Mas, ao utilizar funcionários em carros de outras empresas há o despertar da confiança do usuário de transporte coletivo.

A Leme tinha lá seus problemas. Chegou a atrasar salários. Teve carros que ficaram sem manutenção, e isso foi denunciado por motoristas. Comenta-se que se não houvesse a venda a Leme até poderia quebrar.

 

Leia também: E então, quem será o novo presidente da Câmara?

 

Por trabalharem de forma diferente, a transição ocasionou problemas, como atrasos e não cumprimento de horários. Segundo a página Situ da Depressão (Facebook), uma das linhas mais movimentadas recebia a média de 20 reclamações por mês. Durante a transição o número subiu para 60. Hoje a situação está normalizada.

Mas nem tudo foi tão ruim. Acabou a briguinha entre as empresas. Antes, em linhas que as duas trafegavam, numa não cobria o horário da outra quando preciso. Hoje cobrem, o que é melhor para o passageiro. Até o fechamento desta edição a Viação Jundiaiense não respondeu ao questionamento do Novo Dia.




Comentários
})(jQuery)