HomeArte & LazerVariedadesPor que santa é padroeira do Brasil e 12 de outubro se tornou feriado nacional?

Por que santa é padroeira do Brasil e 12 de outubro se tornou feriado nacional?

Nossa Senhora Aparecida é o nome que acabou sendo dado a uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, feita de terracota, 36 centímetros de altura e 2,5 quilos, que teria sido encontrada em outubro de 1717, 301 anos atrás, por três pescadores no Rio Paraíba do Sul em São Paulo.
Como a santa foi “aparecida”, a alcunha logo pegou. O episódio foi considerado um milagre – e logo outros relacionados à santa foram sendo narrados. De sorte que a pequena capela originalmente erguida, em 1745, para abrigá-la passou a atrair mais e mais romeiros, e o local aos poucos se transformou em uma cidade, Aparecida.
Hoje Aparecida é o principal ponto de turismo religioso do país. Anualmente, cerca de 12 milhões de romeiros visitam o Santuário Nacional – que recebeu, aliás, os três últimos papas do catolicismo, João Paulo 2º, Bento 16 e Francisco. No feriado dedicado à santa, o local costuma ser visitado por 200 mil pessoas.
Conforme aponta o jornalista Rodrigo Alvarez no livro Aparecida – A Biografia da Santa que Perdeu a Cabeça, Ficou Negra, Foi Roubada, Cobiçada pelos Políticos e Conquistou o Brasil, o mais provável é que alguém a tenha descartado porque ela estava quebrada – e muitos acreditam que ter uma imagem quebrada de santo pode dar azar.
De acordo com especialistas, entretanto, a devoção a Nossa Senhora Aparecida demorou para se espalhar em todo o Brasil. Para o teólogo e filósofo Fernando Altemeyer Júnior, professor de Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e autor de um capítulo de livro que a Editora Paulinas prepara sobre a devoção mariana no Brasil, esta fama de Nossa Senhora Aparecida se espalhou mesmo com o trabalho realizado pelos missionários da Congregação Redentorista, que iniciaram os serviços em Aparecida em 1895.
No seu livro D. Pedro: A História Não Contada, ele relata que o próprio primeiro imperador do Brasil visitou a igrejinha onde a santa estava exposta. Aparecida foi uma das paradas do percurso que Pedro fez, a cavalo com uma comitiva, entre Rio e São Paulo, em agosto de 1822. Viagem esta que acabaria terminando com a declaração da Independência do Brasil, às margens do rio Ipiranga.
Memorialistas populares afirmam que o monarca teria feito uma promessa ali: se ele se tornasse governante do Brasil, transformaria Nossa Senhora na padroeira do país.
Para o pesquisador e estudioso de santos José Luís Lira, fundador da Academia Brasileira de Hagiologia, a devoção a Nossa Senhora Aparecida só ultrapassou os limites da então Vila de Santo Antônio de Guaratinguetá, região da descoberta da imagem, quando começaram a se espalhar as histórias de milagres.
“Há o relato da libertação de um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes que, quando passou pela igreja construída para abrigar a imagem da santa, pediu ao feitor permissão para rezar. Ajoelhado diante de Nossa Senhor Aparecida, as correntes que o prendiam teriam se soltado, tornando-se ele então livre”, conta Lira.
Há, entretanto, uma curiosidade histórica. De acordo com os relatos antigos, a imagem de Nossa Senhora foi encontrada no Rio Paraíba do Sul na segunda quinzena de outubro de 1717 – não poderia ter sido, portanto, no dia 12. Muitos acreditam que a data exata tenha sido dia 17.
Por que então entrou para a história o dia 12 de outubro?
De acordo com historiadores, a escolha da data não foi algo aleatório, mas sim uma decisão simbólica. O 12 de outubro já era um dia importante. Foi em 12 de outubro – de 1492 – que Cristóvão Colombo aportou no continente americano. E foi em 12 de outubro – de 1822 – que dom Pedro 1º acabou aclamado imperador do Brasil.
Pedro 1º, aliás, nasceu em um 12 de outubro, em 1798.
Fonte: BBC News Brasil



Comentários
})(jQuery)