HomeArticulistasSeu monstro feliz ou castração de feras

Seu monstro feliz ou castração de feras

Num barzinho “pub”, ouvi esta conversinha: “já castrei meu gato no programa ‘bicho feliz’ e agora vou levar a Mary (a cadela) também para ser castrada numa ONG”. A figura ao lado ri e diz: “Mara. Eles ficam tão fofos e mansinhos quando castrados”. O papo cabeça continua: “Eu paguei, ‘amigx’, pra isso. Imagina se eu iria abortar gatinhos; esse lance de aborto é só pra nós humanos, né ‘amigx’?”. Sim, a realidade é esta. O governo deve abortar só as mulheres. De graça. Castração só para animais, sim; aborto para humanos. Quer dizer que cavalo castrado fica manso, cachorro fica lindo, gato fica fofo, cadela não dá cria, mas estuprador fica triste, coitado. “Mulher que faça aborto. Vasectomia ou castração química pra estuprador é coisa de fascista, do B 17”, disseram enquanto bebiam drinks imperialistas.

Em Jundiaí, tem mutirão da castração, de graça. Em São Paulo, periferia e zona rural, tem o programa de Controle Populacional de Cães e Gatos (Lei Mun. 13.131/2001). Estas ações gratuitas têm “critérios epidemiológicos, demográficos e sociais e são feitas pela Prefeitura e ONGs”. Os mutirões reúnem parceiros como CEUs, escolas, associações, paróquias que cedem o espaço para as cirurgias de esterilização. A divulgação desses mutirões é feita pelas ONGs e órgãos onde os animais estão cadastrados. Há pessoas “de bem” impacientes, na fila de espera, loucas para verem seus pets mais felizes, isto é, castrados. Sim, para animais de estimação. Por que, segundo os “Elenao”, só humanos devem ser abortados (tese inclusive defendida por gente que se diz “religiosa”).

Nos mutirões, ONGs educam, distribuem papéis, cartilhas patrocinadas por candidatos etc. para conscientizar sobre a necessidade da esterilização cirúrgica de cães e gatos, da importância da guarda responsável…blá, blá e blá. Quais os motivos que levam essa vanguarda popular e intelectual a defender a castração de animais? Há muitos cães abandonados, gatos doentes pelas ruas; e comprovadamente, a castração do macho inibe fuga e diminui brigas com outros. Cães de terapia ocupacional e de apartamentos devem ser castrados. Nas fêmeas, o processo é mais caro e demorado, mas as clínicas estão cheias de fofas que serão laqueadas.

Como castrar seu fofo

A técnica de orquiectomia (remoção cirúrgica dos testículos) é simples de manejo, evita sexo indesejável e diminui a agressividade dos animais. A incisão é feita sob a pele e o tecido subcutâneo ao longo da rafe mediana, sobre o testículo. A castração química é uma forma “temporária” de castração, feita com medicamentos hormonais, fármacos usados para reduzir a libido, a atividade sexual e para tratar cânceres hormônio-dependentes como o de próstata. Ah, as laqueaduras evitam que as fêmeas tenham muitos filhotes abandonados por ai.

Como tratar tarado

Indonésia, Rússia, Europa e alguns estados americanos têm castração química para quem comete crimes sexuais,estupros e pedofilia. É oferecida em troca de redução da prisão. A castração química é feita com o acetato de medroxiprogesterona (AMP) ou acetato de ciproterona (ACP). O AMP é usado nos Estados Unidos e o ACP é usado na Europa, Oriente Médio e Canadá.

Novas terapias usam agonistas do hormônio liberador de gonadotrofina (que trata de males da próstata) por reduzir drasticamente a testosterona e o desejo sexual. E testosterona alta se vê em assassinos e estupradores. Por ter sucesso nos casos estupradores e pedófilos, é a mais recomendada pelo B17 e pela Federação Mundial de Sociedades de Psiquiatria Biológica.




Comentários
})(jQuery)