HomeGeralMães estão revoltadas com fechamento de classe no Rotary

Mães estão revoltadas com fechamento de classe no Rotary

Aproximadamente 50 mães foram surpreendidas ao serem comunicadas pela Unidade de Educação de Jundiaí de que seus filhos não poderiam ser matriculados na Emeb Rotary Club e assim cursarem o 1º ano do Ensino Fundamental em 2019.

Moradoras do bairro da Vila Ana, as mães alegam que a transferência foi feita de forma arbitrária. “Recebemos apenas um bilhete avisando sobre a mudança. Além disso, há mães com dois, três filhos e cada um foi transferido para uma escola diferente”, afirma Patrícia Luzia de Oliveira. Dos três filhos, apenas um permaneceu no Rotary, os demais serão matriculados na Emeb João Maria Gozanga de Lacerda e Anália Franco.   

Em nota,  a Educação esclarece que a medida tem respaldo no fato do Rotary Club ter perdido 52% dos estudantes na faixa de 6 anos, referente ao 1º ano do Ensino Fundamental, entre o 2017 e 2018. Ao todo, isso representa 63 matrículas efetivadas em 2017, com redução para 30 matrículas em 2018 e, por fim, 24 matrículas previstas para 2019.

Em contato com representantes da Educação, as mães admitem que a mudança seria aceita desde que prorrogada para 2020. “A Prefeitura poderia ainda colocar todas as crianças na mesma escola e oferecer transporte gratuito”, sugere uma mãe, Geiza Santos Rodrigues.

 

Leia também: Várzea ganha Projeto Sala Verde Serra do Mursa

 

A responsável pela Unidade de Educação, Vasti Ferrari Marques, e representantes do setor estiveram reunidos com pais e responsáveis de alunos para esclarecer as informações em torno da setorização escolar proposta pela unidade, que prioriza o atendimento aos alunos de forma adequada às necessidades de cada etapa do ensino.

Ainda segundo a nota, a proposta de transferência de todos para uma mesma unidade escolar com o fornecimento de transporte foi deliberado e aguarda a concordância de todos os envolvidos. Ainda segundo a Educação, acordou-se também, uma nova reunião com os responsáveis, desta vez, no bairro.




Comentários
})(jQuery)