HomeGeralCombate à criminalidade não pode parar, garante Paulo Bicudo   

Combate à criminalidade não pode parar, garante Paulo Bicudo   

É o que defende o responsável por toda a Polícia Civil do Estado de São Paulo, delegado geral Paulo Bicudo. Com índices de criminalidade satisfatórios, se comparados ao resto do país, ele  aponta o tráfico de drogas, explosão de caixas eletrônicos, crimes cibernéticos e contrabando de armas pesadas como as principais modalidades criminosas registradas no estado.

Mais especificamente sobre as explosões dos caixas eletrônicos, Bicudo analisa com preocupação o crescimento dessa modalidade de crime. “Embora a região de Jundiaí seja uma exceção, este crime exige medidas de combate enérgicas pois é praticado por quadrilhas especializadas”, descreve.

Ainda sobre o menor índice de criminalidade no Estado de São Paulo, o delegado aposta na investigação como o único caminho de combate ao chamado crime organizado. “Hoje, o estado registra oito homicídios por cada 100 habitantes, enquanto que o Brasil apresenta 30 mortes a cada 100 habitantes. Há estados na região nordeste que a relação é de 50 mortes a cada 100 habitantes”, compara.

A mais nova modalidade no mercado da criminalidade, o crime cibernético, tem exigido dos profissionais capacitação. “Hoje existe uma delegacia especializada para atender a sociedade. Além disso, cursos são oferecidos nas Delegacias de Investigações Gerais (DIG) aos policiais para que estejam preparados e atendam um tipo de crime que só cresce”, lamenta.

Bicudo admite não haver uma sensação de segurança, mas considera que o número de assaltos e roubos tem diminuído. “Sabemos que é preciso melhorar, mas é importante que a sociedade saiba que estamos trabalhando no combate ao crime e São Paulo é o estado que apresenta os menores índices de criminalidade”, garante.

 

Leia também: Castração de animais foi retomada em Vinhedo

 

Sobre a violência contra a mulher, Bicudo ressalta que para diminuir as ocorrências desse  crime depende das vítimas. “A mulher precisa denunciar. A Lei Maria da Penha é rigorosa e existe para protegê-las. No dia 5 de outubro, representantes das 105 Delegacias de Defesa da Mulher (DDM) de todo o estado participarão de um congresso para dar uniformidade ao atendimento”, explica.

No cargo desde julho deste ano, Paulo Bicudo é nascido em São Paulo, mas reside em Jundiaí desde 1983. Sua carreia na Polícia inclui passagens por diferentes distritos do município, Ciretran e até a responsabilidade de chefiar a Seccional durante 14 anos. Recebeu o convite para comandar a delegacia em São José dos Campos e, em seguida, a região de Campinas e Piracicaba.




Comentários
})(jQuery)