HomeCidadesVacinação prossegue na região, mas ainda segue abaixo da estimativa

Vacinação prossegue na região, mas ainda segue abaixo da estimativa

Os índices de imunização contra a Poliomielite e Sarampo, até o último sábado (18), passaram de 50% em Jundiaí, mas ainda segue abaixo da estimativa. De acordo com a Prefeitura de Jundiaí o objetivo é imunizar 70% do público-alvo. Até agora, 11.172 crianças (58,46%) foram vacinadas contra a Pólio e 11.005 crianças (57,58%) tomaram a vacina para prevenir o Sarampo.

A vacinação contra o sarampo é realizada diariamente, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), durante o horário de atendimento. Jundiaí tem cobertura vacinal da tríplice viral – destinada para Sarampo-Caxumba-Rubéola (SRC) – registrada até maio de 2018, de 88% da população de um ano. No ano de 2017, a cobertura foi de 86,25%. A SRC demanda duas doses para a imunização (12 meses e 15 meses).

A campanha terá continuidade até o dia 31 de agosto, de segunda a sexta-feira, durante o horário de funcionamento das UBSs, com vacinação também para pessoas com até 58 anos que não tenham sido imunizadas contra o sarampo.

Em Valinhos, a cobertura da Campanha até sábado foi de 48,7% do público-alvo. Já em Itatiba o índice de crianças vacinadas no município chegou a 3.435 crianças, atingindo 66,35% do público-alvo. O bom índice segue a tendência da Campanha. Até o dia 15, haviam sido aplicadas 2.378 doses das vacinas para crianças maiores de 1 ano e menores de 5 anos, número que correspondia a 45,93% do público-alvo. Enquanto isso, até a mesma data, a região atingiu a marca de 40,39%, o estado de São Paulo 39,96% e a cobertura nacional em 25,39%.

Campo Limpo Paulista chegou a 61% do público-alvo vacinado. Contra a pólio, foram 2629 doses e contra o sarampo 2.621. De acordo com a Secretaria de Saúde de Campo Limpo Paulista, a meta é vacinar até o final da Campanha, 4.261 crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias.

Com relação ao sarampo, a orientação do Ministério da Saúde é para que todas as crianças, adolescentes e adultos até 29 anos recebam duas doses previstas para a imunização. Adultos com idade entre 30 e 49 anos devem receber uma dose. É importante frisar que, neste caso, não trata-se de campanha. Essa vacina para esse público está disponível nas Unidades Básicas como vacina de rotina.  Por isso, a orientação é consultar as carteiras de vacinação e comparecer ao posto de saúde mais próximo para a atualização, caso necessário.

O sarampo é uma doença que pode levar à morte. Os sintomas são tosse, febre, irritação ocular, corrimento no nariz, manchas vermelhas na pele, pode causar infecção nos ouvidos, pneumonia e convulsões. A transmissão é pelo ar, por meio de tosse, espirro, fala ou respiração e a única forma de prevenção é a vacina.

 

Leia também: DAE realiza ação preventiva contra carrapatos no Parque da Cidade

 

Já a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é provocada por um vírus que afeta o sistema nervoso, que pode levar à paralisia irreversível dos membros. Por isso, a orientação é que os pais não deixem de vacinar as crianças.

O esquema vacinal para poliomielite é composto por três doses administradas aos 2, 4 e 6 meses de idade, com mais dois reforços, aos 15 meses e aos 4 anos de idade. Já a imunização contra o sarampo é feita com a vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com reforço aos 15 meses.

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite segue até o dia 31 de agosto em todas as Unidades de Saúde.




Comentários
})(jQuery)