HomeGeralProjeto Guardiã Maria da Penha assiste e protege as varzinas

Projeto Guardiã Maria da Penha assiste e protege as varzinas

No mês de aniversario de 12 anos da lei Maria da Penha, Várzea Paulista pode contar com algo mais na luta contra a violência doméstica, o Projeto Guardiã Maria da Penha. Ele é parceria entre a Guarda Civil Municipal, o Ministério Público e os Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social) e Crems (Centro de Referência da Mulher).

A meta é garantir que as medidas protetivas conquistadas por mulheres que denunciaram violência sejam cumpridas pelos agressores. Em pouco mais de um ano de atuação na cidade, o Guardiã já acompanha de perto o caso de 27 mulheres que aderiram à iniciativa. Conseguiram também reverter quadros de guardas de filhos e efetuaram três prisões.

 

Leia também: Fumas coloca em site história dos sepultados em Jundiaí

 

O trabalho começa após a denúncia ao agressor. O MP recebe a denúncia e emite a medida protetiva. É nessa hora que a GCM é acionada. A vitima é apresentada ao programa. Nenhuma mulher é obrigada a participar do projeto. As que aceitam recebem visita dos guardas membros do projeto e são informadas de como as ações efetivamente acontecem.

Essas ações podem ser de rondas na rua em que vive a vitima e no percurso do seu trabalho e também são feitas visitas a sua casa em períodos aleatórios e sem prévio aviso. Em casos mais graves, até mesmo o agressor é monitorado.




Comentários
})(jQuery)