HomeGeralPolíticaProfessor e físico nuclear, Purgato quer ser deputado

Professor e físico nuclear, Purgato quer ser deputado

Pouquíssimos políticos têm a formação de Rafael Purgato. Professor em escolas estaduais e particulares, desde cedo batalhou para custear seus estudos – aos 12 anos trabalhava em banca de jornal de olho na formação. Trabalhou também em doceria e outros ramos de comércio. Mestre em Física Nuclear pela Universidade de São Paulo (USP), se prepara agora para disputar mais uma eleição, dessa vez a deputado estadual.

Purgato disputou uma eleição para vereador em 2008 e não conseguiu se eleger. Em 2012 ganhou mandato de quatro anos e ficou até 2016. Disputou a reeleição, mas por conta da coligação não conseguiu os votos necessários e ficou de fora. Ocupou a vaga (ele é o primeiro suplente) durante 30 dias neste ano, na ausência do titular.

“Temos de ter voz em todo o Estado. O professorado não está valorizado, diz ele. Maranhão, um dos estados mais pobres do Brasil, paga salário maior aos seus professores que o o Estado de São Paulo. E justamente São Paulo, o estado mais rico”.

Além da valorização do professor, Purgato vê necessária a melhoria da qualidade de ensino. “Está na hora de repensarmos o que está sendo ensinado aos nossos jovens”, afirma. Mas ele está preocupado com outros problemas, como a falta de segurança, a falta de saúde e de empregos – e promete brigar por isso.

Para se eleger pelo PCdoB (Partido Comunista do Brasil), Rafael acredita que sejam necessários 35 mil votos. “Estamos trabalhando para isso, conclui. Temos encontrado boa repercussão sobre nossos projetos em todas as cidades onde temos nos reunido com amigos e colaboradores”.




Comentários
})(jQuery)