HomeArticulistasO palestrante e o leão na jaula

O palestrante e o leão na jaula

Olá, pessoa! Neste artigo vou falar sobre a presença de palco: dificuldade de muitos palestrantes. Talvez você esteja se perguntando: mas que título é esse se o assunto é outro? Não é.

Quando falamos em apresentação, a primeira coisa que nos vem à cabeça é a forma correta de nos postar frente aos mais diferentes públicos. Não importa se estamos num teatro, num púlpito ou mesmo no chão próximos à audiência.

Em boa parte das situações, o que mais se observa é o que chamo de ‘síndrome do leão na jaula’, onde o apresentador se desloca de forma frenética de um lado pra outro como se quisesse escapar de algo.

Se for para atrair a atenção do público ou espantar o próprio nervoso, faça isso de maneira discreta, afinal, a plateia não merece sair zonza de tanto tentar te acompanhar. Entendeu?

 

Leia também: Senac Jundiaí oferece 200 bolsas de estudos

 

Aqui vão algumas dicas para evitar esta síndrome que acomete muita gente:

  • em primeiro lugar, tudo é palco. Se aposse dele;
  • se necessário, conheça antes o ambiente ou, na impossibilidade, visualize (mentalmente) qual será o melhor lugar para se posicionar;
  • se quiser andar para atender todos os lados do público, faça-o moderadamente. O ideal é que você termine o raciocínio no lado que o iniciou e depois mude lentamente de lugar;
  • por último, procure, pelo menos no início, concentrar a atenção do público no centro do palco. Desta forma, você terá a amplitude do lugar onde se encontra e poderá avaliar o limite da sua apresentação.

A ‘síndrome do leão na jaula’ pode e deve ser evitada para não prejudicar o conteúdo que você tanto preparou. Pense nisso. É isso.




Comentários
})(jQuery)