HomeJundiaíEstudantes jundiaienses viajam para Tailândia em busca de medalhas

Estudantes jundiaienses viajam para Tailândia em busca de medalhas

Alunos da Emeb Joaquim Candelário de Freitas, os estudantes Brenda Lima Barbosa, Larissa Lopes de Oliveira e Erick de Lima Leite têm uma outra coisa em comum: os três aproveitaram o período de férias escolares este ano para estudar. A justificativa, no entanto, é nobre: na tarde desta quarta-feira (1º), eles embarcaram para a Tailândia, onde vão representar Jundiaí na etapa mundial da Olimpíada Internacional de Matemática. Na edição nacional da competição, eles ganharam medalha de ouro.

“Estou um pouco nervosa com a prova, já que ela será aplicada em inglês. Mas também estou confiante porque me preparei bem”, contou Larissa, minutos antes de entrar na van que a levaria ao aeroporto. Já Larissa se mostrava mais animada. “É a minha primeira viagem internacional e estou muito contente, principalmente porque conquistei esse direito graças a um bom desempenho em uma atividade escolar”, disse.

Ao todo, vinte e oito alunos do 5º ano C da Emeb foram premiados com a medalha de ouro na edição nacional da Olimpíada. Eles competiram com mais de 85 mil estudantes no Brasil, de quase duas mil escolas públicas e privadas, organizados em mais de cinco mil classes ou grupos. Ao todo, foram distribuídas 200 medalhas de ouro, 400 medalhas de prata e 600 medalhas de bronze. No Estado de São Paulo, 57 classes foram premiadas. Dessas, cinco são de Jundiaí. As outras quatro escolas são da rede privada.

Este ano, a competição contou com a participação de 244 mil alunos de 9.500 classes de países como Áustria, Bélgica, Canadá, Suíça, Espanha, Rússia, Itália, Alemanha, Estados Unidos e China. “Há dois anos fazemos com os alunos um trabalho de olimpíada interna. Este ano, resolvemos participar de torneios externos. É gratificante ver o esforço dos alunos reconhecido”, comentou a professora de matemática da turma, Lucila Aparecida Miquelin. As crianças viajaram para o país asiático ao lado da professora e da coordenadora pedagógica, Sandra Regina Mota Furlan.




Comentários
})(jQuery)