HomeArticulistasEle não responde mais as mensagens

Ele não responde mais as mensagens

Vocês começam a conversar pelo Messenger do Facebook depois que “amor da sua vida” publicou um Stories babaca que não acrescenta em nada. Mas mesmo sendo algo tosco você acha graça, então, num ato impulsivo, responde ao Stories dele com alguma bobagem. Vocês começam a conversar, o papo fica interessante, quando se dá conta estão conversando pelo WhatsApp, mas do nada, do dia pra noite, ele para de te responder.

Então você, desesperada, começa ler novamente todas as conversas a fim de encontrar o equivoco que fez com que o cara parasse de falar contigo. Você entra na página dele, olha o que posta, vê os stories, e toda vez que recebe uma notificação pelo WhatsApp confere pra ver se é ele. Mas não é. O cara sumiu.

Isso aconteceu de fato, não comigo, mas com uma amiga. Ela pergunta o que fez para o cara fugir. Disse que perguntou para o Google por qual motivo os homens param de responder as mensagens. E ficou chocada.

O artigo dava dicas sobre como fazer para que ele não pare de responder as mensagens. Então ela chorou porque fez tudo ao contrário. E eu comecei a rir.

O texto falava para não ser muito ansiosa, usar linguagens neutras sem muita emoção, não ficar enviando emojis, não fazer muitas perguntas, enfim, sugeria para você não ser você.

Para começo de conversa qualquer um dentro do relacionamento está fadado ao sumiço. Óbvio que se você estiver num relacionamento de longo prazo o cara não vai sumir da sua vida sem dizer tchau, mas isso não quer dizer que a qualquer momento ele não possa ir embora. Pra tudo há um risco e um preço. Nesse caso, o risco é inerente a qualquer um. O preço é avaliar se vale a pena correr atrás.

Então ela pergunta: “O que você faria no meu lugar?”.

1º Colocaria menos expectativa em relacionamentos que começam pelo virtual. Minto, colocaria menos expectativa em tudo que diz respeito ao outro. 2º Porque ninguém tem a obrigatoriedade de corresponder suas expectativas e vice-versa. 3º Para colocar menos expectativa sobre o outro é preciso investir no amor-próprio.

Ela olhou pra mim e disse: “Queria ter essa autoconfiança que você tem”.

 

Leia também: Jundcomics agita o Sesc Jundiaí no mês de setembro

 

A questão não é autoconfiança. Sabe o universo o tamanho da minha insegurança, o quanto já evitei relacionamentos por medo de sabe-se lá o quê. Mas se tem uma coisa que aprendi muito cedo, graças aos livros, é jamais me responsabilizar por uma questão que não é minha.

Se você não foi intransigente, deselegante, mal-educada, o problema é dele, não seu. Se o cara parou de responder suas mensagens esse problema é dele, não seu. Se ser você mesma incomodou o outro esse problema é dele, não seu. Se ser você mesma assustou o cara isso é uma questão dele, não sua.

Por outro lado, silêncio também é resposta. Ele simplesmente não está a fim de você. Aceite o recado, mas não se julgue por um problema que não é seu. E também não procure no Google o que fazer.

Quando não souber o que fazer, é simples: seja você mesma, uma hora dessas alguém a de observar. 




Comentários
})(jQuery)