HomeGeralPolíticaDe olho na reeleição, Orlando Silva defende diretos do trabalhador

De olho na reeleição, Orlando Silva defende diretos do trabalhador

Presidente da Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados, seu projeto de trabalho tem com um dos principais pilares a defesa dos direitos da classe trabalhadora. Com essa bandeira, o deputado federal e líder da bancada do PCdoB em SP, Orlando Silva, revela como pretende convencer o eleitorado em tempos de descrença no cenário político. 

Para o ex-ministro do Esporte a revisão da reforma trabalhista apresentada pelo governo precarizou as relações de trabalho. “Tenho uma série de propostas de redução de jornada de trabalho, assim como programas de manutenção dos jovens nas universidades, entre outras garantias do trabalhador”, enumera Orlando.

Ao definir o afastamento da ex-presidente Dilma Roussef como um golpe à democracia, o parlamentar admite que a contestação das eleições de 2014 produziu um ambiente de muita tensão em Brasília. “Houve uma polarização e radicalização da política que culminou com a crise econômica, a explosão do desemprego e problemas sociais. Nesse sentido, a política é o caminho para o Brasil reencontrar o crescimento econômico”, admite o deputado.

Orlando Silva considera autentica a descrença do eleitorado no futuro político do país, segundo revela recente pesquisa do Ibope. “O desemprego, a crise econômica, a falta de perspectiva são motivos mais do que suficientes para justificar o pessimismo dos eleitores. Além da crise fiscal que impede o governo de investir em infraestrutura, em direitos básicos da população”, afirma.

Apesar do cenário de descrença, o ex-ministro do Esporte se diz cético quando questionado sobre uma possível renovação do Congresso. “O sistema político no Brasil é muito fechado, desestimula a renovação. Pior, quando ocorre é considerada fake: é o filho de um deputado, a mulher de um senador. Enfim, renova sem mudar”, diz ele.

Uma das principais lideranças do PCdoB, Manuela D’Ávila, que era cogitada para ser a pré-candidata a presidente pelo partido, é a aposta da legenda para representar a maioria do eleitorado. “Nas pesquisas, qualitativas e quantitativas, Manuela aparece bem cotada entre as mulheres e entre jovens também. A maior virtude da Manuela é trazer para a pauta política temas do cotidiano, como vagas em creches, por exemplo”, diz Orlando. Manuela desistiu de sua cadidatura.

 

Leia também: Veja os destaques da semana

 

No tocante as alianças, o deputado condena a polarização da política e defende a união da esquerda em torno de um único projeto. “O momento não é de colocar o interesse pessoal acima do partidário. Seria importante buscarmos saídas para o Brasil”, continua.

Orlando finaliza esperando que a população acompanhe com atenção as eleições. “Eu acredito que o processo eleitoral será um momento de debate e espero que o brasileiro faça as melhores escolhas para o país reencontre o seu rumo de crescimento e desenvolvimento”.




Comentários
})(jQuery)