HomeGeralAcidentes com pipas deixam mais de 34 mil pessoas sem energia na região

Acidentes com pipas deixam mais de 34 mil pessoas sem energia na região

Os dados são da CPFL Piratininga e corresponde a janeiro a julho de 2018, 13% maior em relação ao mesmo período de 2017, quando quase 30 mil consumidores tiveram o fornecimento interrompido por conta das pipas.

Os prejuízos causados pela inocente brincadeira de criança não param por aí. Dados apurados pela área operacional da CPFL mostram que entre janeiro e julho deste ano foram registradas 182 ocorrências por conta das pipas em Jundiaí, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Itupeva e Vinhedo. Em média, cada interrupção deixou 185 clientes sem energia por quase duas horas.  

As estatísticas revelam que Várzea Paulista lidera o ranking de ocorrência na região, com 68 interrupções entre janeiro e julho de 2018. Itupeva lidera o ranking dos municípios de duração média das interrupções com 2h24. Somadas todas as ocorrências, o uso da pipa provocou 356 horas acumuladas de falta de energia em 2018.

 

Leia também: RMC implantará projeto regional de regulação de vagas e cirurgias

 

Inúmeras são as formas de interrupção de energia por conta das pipas. Além do risco de rompimento dos cabos, as linhas que ficam enroscadas nas redes elétricas provocam desgastes nos fios, podendo levar a curtos-circuitos e derretimento.

Em 2017, a companhia investiu R$ 5 milhões em melhoramento e reforço da rede elétrica de Jundiaí, Várzea, Campo Limpo, Itupeva e Vinhedo, contribuindo para minimizar o impacto das pipas.

 




Comentários
})(jQuery)