HomeGeralSaúde & Bem EstarSaúde alerta sobre casos de sarampo

Saúde alerta sobre casos de sarampo

Casos de sarampo e poliomielite aumentaram em 2017 no mundo todo, segundo as estimativas de imunização mais recentes divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo UNICEF apontam que Sarampo teve 173.330 casos, um aumento de mais de 41 mil casos em um ano. Destes, 775 casos foram na região das Américas.

Poliomielite teve 96 casos, 54 casos a mais do que 2016. Nenhum caso confirmado na região das Américas, apesar de uma suspeita que foi descartada na Venezuela. Difteria: mais de 16 mil casos registrados, um aumento de mais 9 mil casos em comparação com 2016. Destes, 872 casos foram na região das Américas. Síndrome da Rubéola Congênita (SRC): 830 casos em 2017, um aumento de 367 casos se comparado com 2016.

Síndrome da Rubéola Congênita (SRC) é quando a infecção pelo vírus da rubéola acontece durante a gravidez, principalmente no primeiro trimestre, e pode comprometer o desenvolvimento do feto e causar aborto, morte fetal e anomalias congênitas.

A OMS faz um alerta de que estas doenças podem ser prevenidas com vacinas. E também ressalta que pode haver subnotificação dos casos, já que nem sempre os países conseguem informar dados precisos.

Valinhos já está vacinando os moradores contra o sarampo. A recomendação oficial é para que as pessoas que não se vacinaram procurem uma unidade de saúde para a imunização. O objetivo é prevenir a doença, evitando a circulação do vírus no país.

A vacina está disponível para crianças e adultos gratuitamente nas 13 Unidades Básicas de Saúde. Crianças de 12 meses e adultos de até 29 anos devem tomar duas doses. Adultos de 30 a 49 anos devem tomar somente uma dose. Pessoas acima de 50 anos que estejam em dúvida sobre a imunização devem procurar a UBSs para orientação.

Além disso, o município participará da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite entre os dias 6 a 31 de agosto. O objetivo é atingir crianças ainda não vacinadas ou que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação, minimizando o risco de adoecimento dessas crianças e, consequentemente, reduzindo ou eliminando os bolsões de não vacinados. O ‘Dia D’ de vacinação será realizado em 18 de agosto.

Leia também: Valinhos passa a ter Centro de Valorização de Resíduos

As contraindicações para receber a vacina são: ocorrência de hipersensibilidade após recebimento da vacina, estar com febre, uso de corticoide em dose imunossupressora por tempo superior a 14 dias, paciente com imunodeficiência grave, gestante.

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância.

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas.

A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Sintomas

Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias.

São comuns lesões muito dolorosas na boca. A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.




Comentários
})(jQuery)