HomeGeralOferta hídrica encolhe. DAE vai aumentar reserva

Oferta hídrica encolhe. DAE vai aumentar reserva

A disponibilidade hídrica nas Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), onde vivem 5,52 milhões de pessoas em 72 cidades, caiu 4,5% nos últimos quatro anos, segundo o Relatório de Situação dos Recursos Hídricos 2018, aprovado pelos comitês das Bacias PCJ, em Extrema.

De acordo com o documento, a oferta anual de água de 1.027,83 metros cúbicoS (m3) por habitante em 2013 caiu para 980 m3 no ano passado, tornando mais grave as condições já críticas em que vive essa bacia hidrográfica.

Sem novas fontes de água, o crescimento populacional está levando ao decréscimo da disponibilidade que, desde 2013, vem sendo agravado pela crise hídrica. A tendência é de contínua redução, afirmou Eduardo Leo, coordenador do sistema de informação da Fundação Agência de Bacias PCJ.

Há, no entanto, duas vias de ação para lidar com a situação. A primeira, segundo ele, é atuar na gestão da demanda de água, com ações para a redução das perdas que ocorrem desde a captação no rio até a água chegar nas torneiras dos consumidores. Nas Bacias PCJ, as perdas hoje estão em 35% – ou seja, de cada 100 litros captados nos rios, 35 litros se perdem nos vazamentos antes de chegar ao consumidor.

A segunda ação, segundo Leo, é atuar na gestão de oferta, garantindo infraestrutura para isso, com a construção de reservatórios, de forma a guardar água além da vazão natural dos rios, para garantir disponibilidade nos períodos de seca.

Leia também: DAE abre inscrições para concurso público

Em Jundiaí, a Dae informa que a reserva de água está dentro dos índices operacionais e que até o momento não há alertas para racionamento no município. O nível de água na represa de acumulação, no Parque da Cidade, está mais baixo, no entanto, a população não deve se preocupar, pois se deve a obras no vertedouro, que têm objetivo de ampliar em 12% a capacidade de reserva.

Desde 30 de maio, três bombas que fazem a reversão do rio Atibaia estão ligadas. A captação do rio Atibaia foi conquistada pela DAE ainda na década de 1970 e a outorga, que tem validade de dez anos, foi renovada em 2017. A reversão garante que o nível operacional da represa de acumulação seja mantido.

A empresa ainda lembra que veiculou, no primeiro semestre de 2018, a campanha O desperdício pode ser a gota d’água, um convite para o uso consciente da água. Além disso, a orientação para que população faça o uso racional da água é feita constantemente pela Dae Jundiaí.




Comentários
})(jQuery)