HomeJundiaíConde vai pedir desculpas públicas aos umbandistas

Conde vai pedir desculpas públicas aos umbandistas

Em novembro do ano passado, a Câmara de Jundiaí teve uma homenagem ao Dia Nacional da Umbanda. Durante a sessão, o vereador Roberto Conde, que é pastor da Igreja Universal, tirou fotos dos umbandistas as e postou em seu Facebook, escrevendo: Povo de Deus vamos orar por Jundiaí, agora mesmo na Câmara vários pais e mães de santo.

A postagem pegou mal. E ofendeu. Dias depois, os advogados Gihad Abbas, Eginaldo Honório, Gustavo Castiglione e Marineide Vilas Boas protocolaram na Câmara uma representação por intolerância reliosas e improbidade administrativa. No mesmo dia, entregaram outra representação ao Ministério Público, que assumiu a causa.

No dia 7 de junho houve uma audiência na Justiça – uma espécie de tentativa de conciliação, proposta pelo próprio MP. A Justiça condenou o pastor-vereador a pagar multa de meio salário mínimo, e Conde assumiu compromisso de se explicar publicamente sobre o que havia feito. Na realidade, um pedido de desculpas, uma espécie de atenuante.

Esse dia – ou melhor, essa noite – será na próxima sessão da Câmara, dia 10. Mesmo dia em que será votado o projeto de lei do vereador Paulo Sérgio Martins instituindo o Dia Municipal da Umbanda. Um sinal de que haverá muitos umbandistas na Câmara.

Na tribuna, Roberto Conde vai falar sobre os acontecimentos do dia 14 de novembro passado. Certamente dirá que não foi essa a intenção, de tudo não passou de um mal entendido, que não foi bem isso que quis dizer. Mas disse.

Uma atitude de juízo. As desculpas poderão ser aceita pelos umbandistas, hoje reunidos na Uniterreiros. Mas é bom Conde caprichar nos argumentos – durante pouco mais de dois anos e meio vai pairar uma ameaça sobre si. É o prazo para que se mova uma ação cível por improbidade administrativa, que poderá ser movida pelos mesmos advogados.

A Uniterreiros

A Uniterreiros é associação beneficente e sem fins lucrativos que reúne os terreiros de Umbanda de Jundiaí e região. Conta atualmente com 20 terreiros, mas o trabalho de cadastramento e associação está em andamento.

Seus objetivos são a orientação aos terreiros e fomentar as religiões de origens africanas. Seu atual presidente é o advogado Gihad Abbas.




Comentários
})(jQuery)