HomeCidadesCidade se preparam para Campanha de Vacinação Antirrábica

Cidade se preparam para Campanha de Vacinação Antirrábica

O Departamento de Zoonoses de Salto iniciará no sábado (21), a Campanha de Vacinação Antirrábica para cães e gatos. Este ano a vacinação iniciará na região dos bairros Santa Cruz, Cecap e Jardim Marília.

A vacinação será das 9h às 16h nos seguintes locais: Cras Santa Cruz, Igreja Nossa Senhora Aparecida e na Unidade de Educação Infantil do Cemus III no Jardim Marília. O Departamento de Zoonoses pede também que os donos de cães levem os animais com guia. No caso de cães mais agressivos, é necessária a focinheira. Em relação aos gatos, os donos precisam levá-los em caixas de transporte ou enrolados em toalha.

Em Itatiba,o esquema da Campanha de Vacinação contra a Raiva para Cães e Gatos começa a partir do dia 25 de agosto. No total, serão 91 postos itinerantes de vacinação, montados em áreas estratégicas e pontos de referência com grande circulação, que atenderão tanto a área urbana quanto a zona rural, durante os nove dias interruptos da campanha.

“A vacina antirrábica é o principal meio para prevenir essa doença considerada incurável. Para garantir que mais pessoas possam levar os seus animais de estimação, atuaremos em dois finais de semana, aplicando a vacina em áreas de grande circulação, como a Praça da Bandeira e o Ambulatório Central de Especialidades, além dos postos nos bairros”, explicou o Secretário de Saúde, Dr. Fábio Alves.
 
A vacina pode ser aplicada em animais a partir do 3º mês de idade, que deverão ser conduzidos ao posto de vacinação por um adulto responsável, presos em coleiras ou em caixa de transporte. Lembrando que a vacina é anual e os animais podem manter a rotina normalmente, tanto com água quanto com alimentação. O banho também deve ser normal.
Em Jundiaí, a campanha de vacinação contra a raiva será realizada apenas em agosto, a partir do dia 13. E vai até 1º de setembro. Serão 156 postos e a meta é imunizar 80% da população estimada de cães e gatos do município, que é de 46.672 animais, tendo em vista que no ano passado foram imunizados 33.666 animais.
A Zoonoses reforça que a vacina para cães e gatos é oferecida pela Unidade de Gestão de Promoção da Saúde e aplicada gratuitamente, tanto nas campanhas anuais quanto durante o ano inteiro na sede da unidade (rua dos Bandeirantes, 375, na Vila Municipal). 

Já em Valinhos iniciou nesta semana a Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Cães e Gatos na zona rural do município. Três equipes vão percorrer até meados de setembro chácaras, fazendas e sítios para imunizar os animais in loco gratuitamente. O trabalho teve início pelo bairro dos Lopes na região da Rodovia Dom Pedro.

Segundo a diretora da Divisão de Controle de Vetor, Marli Aparecida da Silva, na sequência da ação na área rural a campanha será realizada na área urbana, também em setembro, em vários postos espalhado pela cidade. “A meta é vacinar perto de 15 mil cães e de 2.300 gatos entre as áreas rural e urbana”, disse.

A veterinária afirmou que o Estado de São Paulo é considerado área controlada para a raiva canina e felina, mas registra casos transmitidos por morcegos. Segundo controle da Divisão de Vigilância em Zoonoses, desde 2012 o município contabiliza uma média de um caso de raiva em morcego por ano. Este ano foi registrado um caso em janeiro no bairro Parque Valinhos.

Depois da região da Rodovia Dom Pedro, as equipes percorrerão as regiões da Fonte Mécia, Frutal, Alpinas, Parque Valinhos, Macuco, Reforma Agrária, Capivari e Joapiranga. As equipes estão identificadas com crachá e veículo da Prefeitura e são formadas por motorista, anotador, aspirador e vacinador.

Os proprietários de animais que não conseguirem vaciná-los durante a campanha poderão leva-los posteriormente na Unidade de Controle de Zoonose, localizada na Alameda das Mangueiras, 828, no Parque Valinhos. A vacina é aplicada de segunda a sexta-feira das 8h30 às 15h30. Informações pelo telefone 3829-1252.

A raiva é uma doença causada por um vírus que afeta a maioria dos mamíferos, é um mal que apesar de estar controlado, ainda é preocupante, pois a doença é considerada incurável e a taxa de mortalidade é de quase 100%.



Comentários
})(jQuery)