HomeGeralCultura ganha novos espaços e mais público em Jundiaí

Cultura ganha novos espaços e mais público em Jundiaí

A Unidade de Cultura contabiliza em suas ações aumento considerável de público. Uma das causas para o crescente interesse da população pela agenda cultural é resultado da ampliação da oferta de opções gratuitas e descentralização dos eventos para além dos espaços tradicionais.

Para o responsável da Unidade de Cultura, Marcelo Peroni, um dos focos do trabalho da Unidade é a estruturação de agenda e das condições dos espaços culturais. Com agenda de apresentações de coreografias pelas Mostras Competitiva e Paralela em diversos pontos da cidade, o festival Enredança chegou este ano à sua 22ª edição com 66 academias e grupos participantes e 237 coreografias. Após 11 anos sem realização, o festival foi retomado em outubro do ano passado, com 41 academias e 189 coreografias inscritas.

O Domingo no Parque, novidade lançada em dezembro de 2017 no aniversário de 362 anos de Jundiaí, se consagra como atividade gratuita mensal para as famílias no Parque Comendador Antônio Carbonari, o Parque da Uva. Neste ano, o evento contou com cinco mil participantes em abril e mais de oito mil em maio.

Leia também: Campanha do Agasalho movimenta solidariedade na região

Outra ação que tem se fortalecido é o Sexta no Centro. Apreciado pelas famílias jundiaienses, o programa passou a ser feito na Praça Marechal Floriano Peixoto, a Praça do Coreto, e a contar com edições musicais temáticas. Com média de 1500 participantes, a edição de 11 de maio superou as expectativas e os dois mil participantes para acompanhar os ritmos dançantes da noite.

A população também tem aproveitado o horário estendido de funcionamento da Pinacoteca Diógenes Duarte Paes e do Museu da Companhia Paulista nos fins de semana, emendas e feriados, sempre das 9h às 16h. Atualmente fechado para obras de modernização no sistema elétrico, o Museu Histórico e Cultural – Solar do Barão mantém aberto o acesso aos seus jardins abertos, que foram reinaugurados em maio do ano passado, após quatro anos de acesso restrito ao público.




Comentários
})(jQuery)