Uma vez ouvi alguém dizer que uma folha de papel, por mais fina que seja, sempre tem dois lados. Isso foi dito para mostrar que sempre há mais de mais versão para os fatos ou mesmo mais de um ponto de vista para o que é certo e o que é errado.

Lembro-me de uma vez quando ouvi um profissional experiente de minha empresa aconselhando outro mais jovem a se afastar de determinada pessoa, dizendo:

– Aquela pessoa não é honesta, não se misture com ela…

A resposta do novato veio imediatamente e sem titubear:

– Ela pode não ser honesta para você, mas nunca tratou mal… sempre me respeitou.

O mais velho pensou, olhou e perguntou:

– Para você, o que é respeito?

Encabulado, o jovem respondeu sem muita certeza:

– Ah, sei lá, é quando a pessoa te trata bem, é educada… não sei dizer ao certo.

Já prevendo que a resposta seria essa, o experiente expôs o seu ponto de vista:

– A minha concepção de respeito não é o tratamento com simpatia, mas sim com justiça. Uma pessoa que te respeita não mente para você, não te engana, não te passa pra trás. A meu ver, me respeita muito mais alguém que se esquece de pedir por favor mas faz o que prometeu fazer, do que aquele outro muito amável, mas que eu não posso contar com sua palavra.

As pessoas têm concepções diferentes do que é RESPEITO, EDUCAÇÃO, ALEGRIA, FELICIDADE, SORTE, AMOR, SUCESSO, etc. O que pretendo expor com esse breve artigo é que a definição do “bom ou ruim” se dá a partir do ponto de vista de cada um. Pensando assim, é natural que tomemos nossas posições, em especial no mundo corporativo. Mas, para não corrermos o risco de sermos injustos, precisamos entender que há outras formas de se ver a vida.

Se uma folha de papel tem dois lados, precisamos sempre nos manter preparados para olhar um pouquinho pelo lado do outro.




Comentários