HomeGeralPrimeiro trecho da Anhanguera completa 70 anos

Primeiro trecho da Anhanguera completa 70 anos

Doze anos antes de entregar o primeiro trecho da Via Anhanguera (1936), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) havia planejado o caminho. Em seu Plano Rodoviário, afirmava que para manter o crescimento econômico do Estado seria necessário abrir duas estradas – uma ligando a Capital a Santos (Anchieta) e outra ligando a Capital a Campinas (Anhanguera).

Um ano depois, o mesmo DER concluiu que não era possível reformar a estrada já existente, conhecida depois como Estrada Velha. A mesma que hoje está dividida em dois nomes, a partir de Jundiaí – para Campinas é a Geraldo Dias, para São Paulo, a Tancredo Neves, que por breve período se chamou General Milton Tavares da Silva. Melhor era construir uma nova, com outro traçado.

A construção da Anhanguera começou em 1940, e oito anos depois, em 22 de abril de 1948, era entregue o primeiro trecho pavimentado, em pista simples, entre a Capital e Jundiaí. Em 1950 foi entregue o segundo trecho, até Campinas, também em pista simples. A rodovia só foi duplicada em 1953 num trecho, e em 1961 no outro.

Em 1970 a Anhanguera já tinha 420 quilômetros pavimentados. Ia de São Paulo a Ituverava, com 152 quilômetros de pista dupla, até Limeira. Com a onda de privatizações, no dia 1º de maio de 1998 a estrada passou para o controle da Autoban.

Hoje é uma das mais importantes do Estado – a média é de 350 mil veículos por dia. Seu traçado foi expandido até Cordeirópolis. Recebeu marginais em diversas regiões, como Jundiaí, Campinas, Sumaré e Nova Odessa. Também nela foram construídas faixas adicionais. Segundo a Autoban, nesses 20 anos foram investidos 4,3 bilhões de reais em acessos, viadutos, trevos e passarelas.

A Anhanguera conseguiu quatro vezes (2000, 2001, 2002 e 2007) o primeiro lugar no Ranking CNT de Rodovias. Nos outros anos sempre esteve entre as dez melhores do Brasil.

A Anhanguera hoje

  • 246 telefones de emergência
  • 48 câmeras
  • 22 sistemas analisadores de tráfego
  • 4 estações meteorológicas.



Comentários
})(jQuery)