HomeJundiaíJundiaí consegue R$ 59 milhões para obras em saneamento

Jundiaí consegue R$ 59 milhões para obras em saneamento

O prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, e o diretor presidente da DAE, Eduardo Santos Palhares, participaram na última terça-feira (27) do lançamento do programa Avançar Cidades – Saneamento, no Palácio do Planalto, em Brasília. Durante o evento, foi anunciado o financiamento de R$ 59 milhões para obras de saneamento em Jundiaí, viabilizados por meio de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), geridos pelo Ministério das Cidades.

O investimento será aplicado em esgotamento sanitário na região do Champirra e Mato Dentro, ampliação da capacidade de tratamento da Estação de Tratamento de Água do Anhangabaú (que passará de 1.800 l/s para 2.400 l/s), combate à perdas com instalação de macromedidores e substituição de hidrômetros e ainda a formulação do projeto executivo e licenciamento ambiental do novo sistema de abastecimento de água do Vetor Oeste, composto por três novas represas e uma Estação de Tratamento de Água.

Para o novo sistema de novas represas e Estação de Tratamento de Água, que vão ampliar a reservação de água e atender o Vetor Oeste, serão investidos R$ 3.700.000,00, sendo R$ 3.330.000,00 de financiamento e R$ 370.000,00 de contrapartida.

O recurso será utilizado na elaboração do projeto executivo de engenharia, estudo de impacto ambiental, relatório de impacto ambiental e obtenção de licença ambiental prévia do novo sistema de abastecimento de água no Vetor Oeste.A nova Estação de Tratamento de Água tem capacidade prevista de produção de 220 l/s.

Outros R$ 14.590.000,00, sendo R$ 10.795.000,00 de financiamento e R$ 3.795.000,00 de contrapartida, serão utilizados na ampliação em 33% da capacidade de produção de água tratada da ETA Anhangabaú. O valor será aplicado na reforma das instalações existentes (impermeabilização dos decantadores e substituição do barrilete de alimentação dos Reservatórios R5, R6 e futuro R7, totalizando 40.000 m³ de água tratada) e na substituição dos sistemas de agitadores e decantadores, elevando a capacidade de tratamento de 1.800 l/s para 2.400 l/s.

Além da ampliação da capacidade de produção de água tratada, faz parte da proposta a atualização de parte do Parque de Hidrômetros, com a substituição de aproximadamente 6 mil hidrômetros em bairros próximos à ETA.
A redução das perdas também é destaque, com investimento de R$ 20.378.927,93, sendo R$ 18.323.145,05 de financiamento e R$ 2.055.782,88 de contrapartida.

Leia também: Genéricos conquistaram mais espaço no mercado em 2017

O Projeto de Combate e Redução de Perdas de Jundiaí é composto por um conjunto de ações que visam reduzir em nove pontos percentuais o atual Índice de Perdas do município (de 42,08% para 33%), num período de três anos, por meio de ações como macromedição, pitometria e automação no sistema distribuidor; sistema de cadastro técnico e modelagem hidráulica; redução e controle de perdas reais; redução e controle de perdas aparentes, com a troca de 18 mil hidrômetros por ano – ou seja, um total de 54 mil hidrômetros em três anos.

Para esgotamento sanitário, são R$ 20.956.714,73, sendo R$ 18.353.878,55 de financiamento e R$ 2.602.836,18 de contrapartida. O recurso contempla a implantação do sistema com execução de 23,2 km de rede coletora e 13,7 km de emissário, para atender os bairros Santa fé, Vivenda, Maltoni, Espelho d’Água, Antenor Azzoni, São Jorge, Piermont, Recanto Florestal, São Pedro, Chácara Itamar e Champirra.




Comentários
})(jQuery)