HomeJundiaíFrank e Sofia partiriam sábado. Mas a Kombi quebrou

Frank e Sofia partiriam sábado. Mas a Kombi quebrou

É uma viagem incomum. Frank já equipou sua Kombi 94 (e assim que estiver pronta) terá como companhia a cadela Sofia

Francisco Chagas de Souza, o Frank, tem 52 anos e mora no Jardim Santa Gertrudes, em Jundiaí. Sofia é sua fiel companheira há seis anos e vai acompanhá-lo numa aventura que começaria no sábado (20) e não tem data para terminar: vão percorrer o Brasil a bordo de uma Kombi 94, já pronta para tamanha viagem. Só que a Kombi quebrou.

Frank, piauiense de Parnaíba e em Jundiaí há 29 anos, passou a semana ansioso. “Não estou mais aguentando a vontade de partir”. Sofia, que apresentou um probleminha, foi levada ao veterinário na semana passada, foi medicada e está pronta para a viagem. Como ambos vão se virar é outra história – Frank pretende trocar seus serviços por alimentação e outras necessidades que possam surgir.

O escambo começou há algum tempo. Frank trocou todos os móveis de sua casa e de seu salão de beleza pela Kombi, que já está adesivada com mensagens sobre a causa animal. “Eu sempre gostei de animais, sempre tive e nunca tive condições de ser um ativista ou algo assim. Essa também é a minha chance, vou abraçar de vez a causa animal e divulgar por todos os cantos sobre essa importância”, diz ele.

O sofá-cama, a pia (quase tudo já está pronto e foi feito por ele mesmo) e o banheiro químico também foram colocados durante a semana na Kombi.

Frank sempre teve o sonho de viver em uma Kombi rodando pelo país, conhecendo povos e culturas diferentes. Há menos de um mês, cansado da mesmice do dia a dia, de ter de trabalhar para pagar contas e sobreviver, decidiu realizar o sonho.

Ele não é o primeiro jundiaiense a ter esse tipo de aventura e modo de vida. Há um ano e meio Hugo Mendes Pereira, de 30 anos, saiu pelo Brasil com a Brisa (sua cachorra) em uma Kombi. Com R$ 2,5 mil no bolso, deixou a cidade um pouco mais estruturado e acostumado com viagens (ele é mochileiro), do que Frank. De lá para cá já rodou 15 mil quilômetros.




Comentários
})(jQuery)