HomeGeralLogísticaTerminal Intermodal de Jundiaí será lançado na terça (28)

Terminal Intermodal de Jundiaí será lançado na terça (28)

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (UGDECT), promove na próxima terça-feira (28), no auditório do Paço Municipal, o lançamento oficial do Terminal Intermodal de Jundiaí (TIJU), construído junto à linha férrea da MRS Logística. A previsão é de que o terminal, operado pela Contrail Logística, esteja em funcionamento na segunda quinzena de dezembro.

Com capacidade para movimentar 70 mil TEUs (contêineres de 20 pés) por ano, o terminal vai aumentar a competitividade de Jundiaí especialmente no que se refere à atração de novas empresas e investimentos produtivos, conforme destaca o prefeito Luiz Fernando Machado. “O Município terá mais um diferencial em relação ao País e isso vai melhorar ainda mais o ambiente de negócios. Não tenho dúvidas de que será um investimento com resultado direto para a geração de emprego e renda”, afirma.

O gestor da UGDECT, Messias Mercadante, destaca os reflexos positivos para as empresas já instaladas na região, que também vão ganhar em competitividade. “Entre os principais pontos podemos citar a redução nos custos com logística, uma vez que o transporte por ferrovias é mais eficiente e seguro. As empresas devem conseguir, só para citar um exemplo, uma redução no seguro do frete, já que a chance de sinistro é praticamente inexistente”, explica.

A operação intermodal pode beneficiar especialmente indústrias ligadas à importação (de insumos) ou exportação (de bens acabados), localizadas em Jundiaí e cidades próximas, como Campinas, Cajamar, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Itupeva, Salto, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Itu, Amparo e Itatiba.

O terminal
Em um cenário econômico de baixo crescimento e de busca por eficiência, a ferrovia oferece baixo custo, previsibilidade, acesso sem filas ao porto, um nível elevadíssimo de segurança operacional (baixo índice de acidentes) e da carga (índices quase nulos de roubo). Além disso, o transporte ferroviário tem baixo impacto ambiental (uma composição ferroviária, com 21 vagões, transporta o equivalente a 42 caminhões).

A Contrail vai operar toda a gestão do transporte feito por meio do terminal, desde o porto até a porta do cliente. De acordo com a empresa, ao longo do 2018, o TIJU também deve operar cargas com origem ou destino no Rio de Janeiro. “Acreditamos que o transporte multimodal é a solução logística mais eficiente e sustentável e a melhor escolha nas operações envolvendo o Porto de Santos. Com a economia voltando a crescer, é fundamental para o mercado ter uma alternativa ao modal rodoviário”, diz Rodrigo Paixão, CEO da Contrail.

Comentários