HomeCidadesFrancisco MoratoRenata consegue com governador reforma da estação

Renata consegue com governador reforma da estação

A estação ferroviária de Morato foi o assunto dia durante anos. Na semana passada, a prefeita e o governador assinaram convênio

Uma assinatura do governador Geraldo Alckmin, ao lado prefeita Renata Sene, começou a colocar fim ao sofrimento diário de milhares de moratenses que usam os trens da CPTM. O governador assinou na tarde do dia 16, o contrato para a retomada das obras da nova estação de trens de Francisco Morato.

O contrato indica o fim de uma novela que já dura sete anos, durante os quais a população moratense utiliza uma estrutura precária e inadequada, que era para ser provisória, e que, por conta de diversos problemas, acabou se tornando permanente.

As obras começarão no mês que vem (dezembro), e o prazo para conclusão é de 36 meses, contados a partir da ordem de serviço. “Desde o primeiro dia do nosso mandato, ao lado da Câmara de Vereadores, estamos lutando junto ao governo do estado pela retomada desta obra, que é fundamental para nossa cidade”, afirmou a prefeita Renata Sene.

A nova estação terá 6.000 metros quadrados de área construída, três plataformas de embarque e desembarque, cinco escadas rolantes, três elevadores e todos os itens de acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Serão implantados também dois acessos, sendo que um ligará a nova estação ao terminal rodoviário e o outro chegará até a rua Gerônimo Cayetano Garcia, a principal rua do centro.

Quarenta e cinco mil moratenses usam a Linha 7-Rubi todos os dias. Essa é a maior linha da CPTM, com 60,5 quilômetros de extensão e liga a Estação da Luz a Jundiaí. O trecho maior, com 39 quilômetros, da Luz até Francisco Morato, atende 395 mil passageiros nos dias úteis. E a extensão dessa linha, de Francisco Morato a Jundiaí, que tem 21,5 km, atende 30 mil usuários por dia útil.

Comentários