HomeCidadesMinistério Público investiga eleição na Câmara de Itupeva

Ministério Público investiga eleição na Câmara de Itupeva

Câmara tem dez dias para explicar alterações no regimento interno, principalmente a eleição do presidente

A Câmara dos Vereadores de Itupeva tinha eleição para presidente e outros cargos a cada dois anos. Porém o regimento interno foi alterado (artigo 19) foi alterado, passando a ter uma eleição para os mesmos cargos somente a cada quatro anos. O Ministério Público está questionando essa história e deu dez dias de prazo para a Câmara dar explicações.

Quyem está cuidando do caso é o promotor de Justiça substituto Gustavo Simioni Bernardo. O MP quer saber também se houve exigência normativa de prévia audiência pública para votar o projeto de lei que alterou o regimento, além de outras informações sobre o teor da representação, inclusive a questão do nepotismo.

Já há vereador dizendo que a reunião que alterou o artigo 19 (o que trata da eleição da Mesa) foi marcada em cima da hora justamente para não dar tempo da cidade tomar conhecimento, e assim se evitar protestos. Na época, um jornal local (Jornal de Itupeva) publicou matéria a respeito, e com isso muita gente foi à Câmara. Houve manifestações e um apitaço.

Apesar dos protestos, a alteração foi feita. A autoria do projeto de alteração do regimento interno é dos vereadores Ericampos, Paulo Batista Nantes, Márcio Gallo, Edicarlos Candiani Luna, Valdemir ‘Grandão’, Cleber Silva, Angelo Bottan e Tatiana Salles.




Comentários
})(jQuery)