HomeCidadesSem crise, Louveira entrega estação ferroviária em março

Sem crise, Louveira entrega estação ferroviária em março

A Estação Ferroviária de Louveira é de 1872, ano da fundação da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. Com a desativação do transporte de passageiros, passou algum tempo largada. Agora está quase pronta sua restauração – a entrega deverá acontecer no dia 21 de março próximo, quando Louveira completará 51 anos como cidade.
Não será somente uma construção restaurada. Está sendo adaptada para ter lanchonete, mesas e se tornar um centro de convivência. A inauguração terá festa – está previsto um show com Chitãozinho e Xororó, em horário ainda a ser confirmado.
Depois de pronta, a Prefeitura vai restaurar outra construção. Fica ao lado, onde funcionava a antiga Estação de Energia Elétrica. “Conseguimos uma verba junto ao Governo do Estado – explica o prefeito Júnior Finamore – e vamos iniciar a restauração daquele prédio. E isso dá a Louveira também outro conceito, o de turismo”.
Perto de completar três anos de administração, Finamore vê o ano de 2015 como difícil, mas sabe que vai piorar. “Essa é a tendência, diz ele, mas estamos preparado para isso”. E está mesmo. A Prefeitura de Louveira tem dinheiro em caixa, recebeu novas empresas e continua mantendo seu padrão de prestação de serviços.
“A administração não foi afetada, diz Finamore. Com crise, quem perde o emprego tira o filho da escola particular e coloca na pública, e passa a usar os serviços públicos de saúde, por não poder pagar planos particulares. Aqui não aconteceu isso, porque a escola pública já era procurada por sua qualidade. Mas notamos um aumento na procura por serviços públicos”.
A questão da saúde é outra história. “Com o antigo Cartão SUS, tínhamos 80 mil pessoas cadastradas. Implantamos o Cartão Cidadão, e agora são 48 mil. Mesmo assim ainda estamos fazendo auditorias, antes de validar os cartões”, explica o prefeito. E precisa conferir mesmo – Louveira tem 43 mil habitantes.
O problema da água também está resolvido, e o abastecimento vai melhorar. Logo a Prefeitura abre concorrência para construção de uma represa de 600 milhões de litros de água. Será atrás da Prefeitura, perto do ponto de captação da Estação de Tratamento (Louveira se abastece em três córregos). E outras duas represas já estão projetadas – juntas terão mais 4 bilhões de litros.
Além disso, a prefeitura está trocando as redes de água antigas e implantando redes de esgoto nos bairros mais distantes, apesar dos problemas de transposição (a cidade é cortada por uma ferrovia e diversas rodovias, como Anhanguera e Bandeirantes.
A Área do Lazer do Trabalhador, nas margens da rodovia Romildo Prado, já é grande, e vai ficar maior – ao seu lado será construído um parque, com quase 600 mil m². “É uma tendência haver mais locais de lazer para a população e para os visitantes”, diz o prefeito.
E nesses três anos, uma única queixa. “Infelizmente há pessoas que dizem amar a cidade, mas fazem de tudo para atrapalhar, com denuncismo e críticas infundadas. É uma minoria, que poderia usar seu tempo para produzir mais e não para atraplhar quem trabalha”, finaliza.

Comentários