HomeCidadesCampo Limpo PaulistaCampo Limpo terá aterro para restos de construções

Campo Limpo terá aterro para restos de construções

Ao contrário do que alguns supostos ambientalistas apregoaram, cidade terá lugar para resíduos
A Coordenadoria de Meio Ambiente e o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente autorizaram, após diversos estudos, a instalação de um aterro para descarte de resíduos sólidos da construção e materiais inertes numa área de quase 175 mil m2 na Marginal do Rio Jundiaí, nos baixos do novo viaduto que interliga a Rodovia Edgard Máximo Zamboto.
É uma propriedade particular, e a empresa Viflon Administração e Participações obteve sinal verde da Cetesb para operar o empreendimento. Segundo a Coordenadoria do Meio Ambiente da Prefeitura de Campo Limpo Paulista, no local serão depositados somente materiais isentos de lixo, madeira e recicláveis, considerados os resíduos de construção civil de natureza mineral, designados como Classe A pela Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente 307/2002.
São resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados, tais como: de construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação não asfáltica e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplenagem; tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, argamassa, concreto, peças pré-moldadas em concreto produzidas em canteiros de obras etc.
A responsabilidade pela operação e supervisão do aterro de inertes, pela coleta e correta segregação dos materiais a serem encaminhados e pelo devido transporte ficará a cargo da Secretaria de Serviços Urbanos, com supervisão e fiscalização da Secretaria de Obras e Coordenadoria do Meio Ambiente.
Todos os procedimentos técnicos para a operação do aterro de inertes, coleta e destinação dos resíduos deverão sempre obedecer as legislações ambientes pertinentes, a preservação do meio ambiente e a conservação dos recursos naturais. Atualmente, o descarte desses materiais é feito de maneira irregular em diversos pontos da cidade, em áreas públicas e particulares, provocando danos ao meio ambiente.




Comentários
})(jQuery)